sexta-feira, 28 de outubro de 2011

Nas trilhas da emoção - Alynne Almeida

Enduro FIM
Trilhas no meio do mato, valas, terrenos escorregadios, acidentados e com muita lama não são os lugares que uma garota gostaria de estar, certo? Errado!! É justamente aí que elas se destacam cada vez mais. Conheçam a história da piloto Alynne Almeida de Curitiba, que disputa o Enduro de Reguaridade. Vai lá Nine, voa!!! A paixão pelo off-road começou com a fotografia. Comecei fotografando enduros em Curitiba e região, sempre com a vontade louca de pilotar uma moto, de passar por rios, subidas, descidas, pedras e atoleiros e sentir a adrenalina de vencer os desafios de uma trilha, de um enduro. E lá fui!! No final de 2009 fiz minha primeira trilha, incentivada pela minha amiga Monica Silka, e acompanhada de perto pelo meu namorado, Cassius. O detalhe é que eu não sabia pilotar, tinha apenas dado algumas pequenas voltas em uma moto! Daí, como já era o esperado, percurso foi mais tombos do que realmente uma trilha.

No começo de 2010, com pouco menos de 10 trilhas no currículo, encarei meu primeiro enduro de regularidade. Sabia que não estava preparada, mas teimosa, larguei e fui. Eram 120 km e durante a semana choveu muito. Consegui completar a primeira etapa, o que para mim já foi uma vitória. Me sentindo bem e confiante, parti para a segunda etapa. Mal sabia o que me esperava!!! Trilha pesada com cavas (valas) e chão muito, muito liso. Tive problemas na minha moto, a corrente caía a todo instante, mas contei com ajuda de alguns anjinhos e quando vi, já estava chegando. Não contive as lágrimas e chorei de alegria por completar a prova com tão pouca experiência. De lá pra cá, o enduro invadiu cada vez mais a minha vida. Ele já fazia parte com as fotos, mas participar como piloto é uma sensação totalmente diferente. Inexplicável. Participei de quase todas as provas da copa TCC (Trail Clube de Curitiba) no ano de 2010. Em 2011, estou participando da copa com o Cassius, na categoria duplas. Este já era um projeto nosso para este ano. Depois de 25 anos competindo, o Cassius resolveu que 2011 seria a sua pausa nas competições e participaria apenas como meu acompanhante. Estamos nos divertindo muito andando nas duplas e eu aprendendo muito com a experiência dele. 

Participar das provas é uma delícia. Navegar e encarar os desafios, vencer cada obstáculo, ultrapassar cada referência da planilha e ser recompensada com os visuais das trilhas... tudo maravilhoso. Os pilotos me aceitaram muito bem no esporte. A grande maioria já era amigo meu, mas apesar da minha "invasão" no mundo masculino, fui super bem recebida. Eles me incentivam, dão dicas de pilotagem, apoiam e ajudam quando preciso. Com isso, a nossa amizade só aumentou e fui conhecendo cada vez mais pilotos que se tornaram grandes amigos. Recentemente participei do meu primeiro Enduro FIM, um enduro que requer explosão e velocidade, pois são trechos curtos onde você corre contra o relógio. Sou declaradamente uma piloto de regularidade e acelerar nunca foi o meu forte, mas com o incentivo dos amigos, encarei o desafio de participar. Foi uma experiência totalmente diferente para mim. O terreno estava liso, deixando as trilhas muito técnicas, o que me deixou relativamente nervosa e com um certo receio de não completar a prova, mas durante todo o percurso pude perceber o apoio e incentivo dos pilotos, que durante os CHs (Controles de Horários), me perguntavam se eu estava bem ou precisando de alguma coisa, me incentivando a continuar e a completar as 3 voltas de 30 km. Felizmente, consegui completar as 3 voltas. Fiquei muito feliz, pois terminei a prova sem me machucar e sem grandes quedas.

As competições são verdadeiros desafios, e a cada nova prova, um desafio diferente. Minha meta é sempre completar. Sem quedas, sem me machucar ou estragar a moto. No último final de semana (23/10) encarei duas etapas do brasileiro de regularidade. Uma prova longa, de 182 km e com 8 horas de duração, o que me deixou apreensiva e um pouco insegura, mas apesar das dificuldades naturais de uma competição de nível nacional, a meta, mais uma vez, era completar. Óbviamente, no final, já estava batendo o cansaço. As dores no corpo começaram a aparecer, assim como algumas bolhas nas mãos, o que incomodava bastante a pilotagem... respirava fundo e procurava ter em mente que faltavam apenas alguns quilômetros para o arco de chegada. Eu e o Cassius encaramos diversos problemas mecânicos nas motos durante todo o dia, mas mesmo assim, dando um jeito aqui, outro ali, conseguimos concluir a prova. Missão cumprida!!

Lama e lama!!
No mês de maio me machuquei e rompi um ligamento do joelho, o LCA (ligamento cruzado anterior), e apenas um mês depois, sofri uma grande queda, que acabou tirando a minha clavícula do lugar. Fiz fisioterapia e estou com o ombro 100%, mas no mês de novembro passarei por uma cirurgia de reconstrução do ligamento rompido do joelho. Partirei para um novo desafio que será ficar 6 meses longe das trilhas, das provas, da adrenalina da largada e da sensação de estar seguindo fielmente o roteiro determinado pela planilha. Voltarei aos bastidores durante este tempo de recuperação, fotografando. Os tombos fazem parte de quem pratica enduro. Quedas sempre existem, mas tudo na vida exige um certo sacrifício. Para mim e todos que praticam enduro, vale muito a pena. Gostaria de ver mais meninas nas competições, temos nossas dificuldades na trilha, mas nem tudo é força. A técnica supera os obstáculos e a sensação de chegar em determinados lugares que a moto nos leva, é incrível! Agradecimentos ao blog pela divulgação, Trail Clube de Curitiba, Jarva Racing e Moxter pelo apoio. Mais informações sobre o esporte e a nossa piloto, acesse o site www.alynnealmeida.wordpress.com 

Nine - a cada nova prova, um desafio diferente 

Fotos: arquivo pessoal

9 comentários:

  1. Eh Nine! Essa menina vai longe!!!

    ResponderExcluir
  2. Esta garota tem garra e ama motos, passa para os amigos a mesma sintonia quen temos com as motocicletas e com o off-road. E agora ela está se tornando pró. Deixo aqui os parabéns à Alynne e também um forte abraço.
    Do amigo do facebook.
    Dinho (Marcos Alexandre)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Dinho!!! Alynne é incrível mesmo!

      Excluir
  3. parabéns! é ótimo pilotar moto e ainda por cima curtir essas paisagens. aliás, nós fazemos parte delas quando estamos em duas rodas! bjuxx

    ResponderExcluir
  4. cris depine29/10/2011 01:43

    Adorei parabens ,sucesso ,paz e muito amor que DEUS te ilumine e proteja sempre..........

    ResponderExcluir
  5. que bom gente, alynne merece mesmo todos os elogios

    ResponderExcluir
  6. Oi lininha vc sabe que te dou maior apoio,vc ta andando muitooooooo te adoro,sua professorinha do primario,porque a faculdade e o professor cassios.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...